Pesca do bagre trás centenas de pessoas à Imbé e Tramandaí

Centenas de pessoas dirigem-se aos municípios de Imbé e Tramandaí (RS) durante o mês de novembro e a primeira quinzena do mês de dezembro para participar da pesca do bagre. Essa é a época do ano em que um dos peixes mais tradicionais da região costuma ser encontrado maior frequência no rio Tramandaí.

Muitos usam a pescaria como motivo para dirigir-se até o rio Tramandaí, tomar chimarrão, por o papo em dia e deixar o anzol descansando suavemente na água na esperança que o bagre resolva aparecer. Este é o caso dos amigos, Antônio Francisco da Rosa de Osório e Carlos Miguel Corvalão de Capão da Canoa, que passaram a manhã inteira na beira do rio Tramandaí e não conseguiram pegar nem um peixe. Eles sempre aproveitam esta época do ano para por a pescaria e a conversa em dia. “Eu esqueço a anzol na água e fico aqui aproveitando, ‘papeando’ é muito bom, se eu pegar alguma coisa tá bom, se não pegar tudo bem, isso não é o mais importante”, afirma Rosa.

Outros pescadores, levam o assunto mais a sério, Ravel Tomhé, pegou 8 bagres em uma manhã e espera mais peixes para o restante do dia. Ele pesca há 5 anos no rio Tramandaí e admite que esta época é muito boa para pescar bagre e corvina. Tomhé e os amigos, Ronaldo Benites e Marcos Lupiwing, no entanto, possuem uma reclamação, ou seja, os Jet skis e lanchas, que passam pelo rio, assustam os peixes e estragam o material de pesca. “Arrebenta tudo, caniço, linha, tem varas de pescar que custam em média R$500 e são destruídas e nós que pagamos o prejuízo”, afirma Benites.

Lupiwing confessa que desistiu de pescar durante os finais de semana pelo intenso fluxo de Jet skis e lanchas.

De acordo com a Agência da Capitania dos Portos o local não possui delimitações específicas que mostrem com clareza em quais áreas são permitidos o uso de lanchas e Jet siks.

Segundo a Patrulha Ambiental de Tramandaí a pesca do bagre é permitida até o dia 15 de dezembro, nesse período ela é interrompida, pois é quando ocorre a reprodução do peixe e volta a ser legal no dia 1º de abril.

Fonte: Jornal Dimensão

 

Comentários

Por enquanto fechado para comentários.